Calor sobrecarrega sistema e países dos Bálcãs sofrem apagão de energia.
26/06/2024 15:01 em MUNDO

Um grande apagão de energia elétrica atingiu nesta sexta-feira Montenegro, Bósnia, Albânia e a maior parte da costa da Croácia, prejudicando comércios, desligando semáforos e deixando a população sem ar condicionado

em meio a uma onda de calor.

Um grande apagão de energia elétrica atingiu nesta sexta-feira Montenegro, Bósnia, Albânia e a maior parte da costa da Croácia, prejudicando comércios, desligando semáforos e deixando a população sem ar condicionado em meio a uma onda de calor.

O ministro da Energia de Montenegro, Sasa

Mujovic, afirmou que o apagão foi causado por um aumento repentino de consumo, ocasionado pelas altas temperaturas, e pelo calor sobrecarregando os sistemas. A distribuição de eletricidade nos Bálcãs é interligada para prover transferências e negocios.

"Isso estava esperado para acontecer neste calor", afirmou à Reuters Gantiana, uma estudante de 24 anos da capital de Montenegro, Podgorica. As temperaturas atingiram 40 graus Celsius no sudeste europeu.

A eletricidade e as redes wifi caíram por volta das 13h (8h no horário de Brasilia), disseram autoridades e usuários das redes sociais. Fornecedores de energia dos quatro países afirmaram ter começado a restaurar o fornecimento no meio da tarde, e que à noite grande parte dos locais já tinha eletricidade novamente.

No começo do blecaute, semáforos apagados provocaram confusão na capital da Bósnia, Sarajevo, e nas cidades de Banja Luka e Mostar, afirmaram repórteres da Reuters.

Muitas pessoas ficaram sem água em Podgorica, com as bombas parando de funcionar, informaram moradores locais. Os aparelhos de ar condicionado foram desligados, e sorvetes derreteram em comércios turísticos.

Carros também ficaram parados na cidade costeira croata de Split, informou a TV estatal HRT.

"A falha ocorreu como resultado da sobrecarga da rede, um aumento repentino no consumo de energia, devido à alta temperatura e às altas temperaturas do sistema", afirmou o ministro da Energia de Montenegro, em pronunciamento na TV.

Mudanças nos suprimentos de energia da região sobrecarregaram os sistemas de transmissão, disseram autoridades da indústria. Países do Oeste dos Bálcãs têm visto um grande crescimento do investimento em energia solar, com o objetivo de aliviar a crise energética que 

ameaça os planos de restringir o uso do carvão.

Mas a infraestrutura não está preparada para essas novas fontes de energia, afirmou à Reuters, em abril do ano passado, o presidente da Comissão Regulatória de Energia da Macedônia do Norte.

COMENTÁRIOS